O PRINCÍPIO DA DIGNIDADE HUMANA: ANÁLISE DE UTILIZAÇÃO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM CASOS DE DIREITO PRIVADO

  • Alexandre Peixoto
  • Gabrielle Apoliano Gomes Albuquerque Pearce Centro Universitário INTA - UNINTA

Resumo

O princípio da dignidade da pessoa humana é uma das diretrizes do ordenamento jurídico brasileiro, pois enuncia que todo ser humano é merecedor de direitos fundamentais. Apesar de tal instituto ser utilizado para fundamentar decisões quem envolve violação de Direitos Fundamentais, também é possível aplicá-lo em casos que envolvam outros temas. Contudo, frente a esta possibilidade, questiona-se se este princípio estaria sendo aplicado de forma desenfreada pelos Tribunais Brasileiros. A fim de buscar uma resposta, o presente trabalho tem por objetivo a fazer uma análise do princípio de dignidade da pessoa humana com base em julgamentos do Supremo Tribunal Federal do Brasil (STF), por meio de critérios metodológicos específicos. A importância do tema está em demonstrar a utilização do referido princípio pelo STF. Por isso, o presente trabalho tem por objetivo responder a seguinte pergunta de partida: como e em que medida o princípio da dignidade da pessoa humana está sendo utilizado como fundamento das decisões que envolvem casos no direito privado nas decisões do STF? Em conclusão, o estudo verificou que o instituto em análise, por vezes, é utilizado de forma retórica e que há discordância conceitual entre os ministros do STF. A metodologia utilizada na pesquisa é por meio do método hipotético-dedutivo, utilizando pesquisa qualitativa, bibliográfica e jurisprudencial.


 

Biografia do Autor

Alexandre Peixoto

Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Direito pelo Centro Universitário 7 de Setembro. Advogado.

Gabrielle Apoliano Gomes Albuquerque Pearce, Centro Universitário INTA - UNINTA

Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Direito pelo Centro Universitário 7 de Setembro. Professora do Centro Universitário INTA. Advogada.

Referências

BARROSO, Luís Roberto. Curso de Direito Constitucional contemporâneo: os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. São Paulo: Saraiva, 2018.

BARROSO, Luís Roberto. O controle de constitucionalidade no direito brasileiro: exposição sistemática da doutrina e análise crítica da jurisprudência. São Paulo: Saraiva, 2016.

BRASIL. STF. AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE nº 5357 DF. Medida cautelar. Lei 13.146/2015. Estatuto da pessoa com deficiência. Ensino inclusivo. Convenção internacional sobre os direitos da pessoa com deficiência. Indeferimento da medida cautelar. Constitucionalidade da lei 13.146/2015 (arts. 28, § 1º e 30, caput, da lei nº 13.146/2015). Relator.: Min. Edson Fachin. Dj 09/06/2016. Disponível em: . Acesso em: 23. nov. 2019. p. 36.

BRASIL. STF. HABEAS CORPUS Nº 71373-4. Investigação de paternidade - exame dna - condução do réu "debaixo de vara". Relator: Min. Francisco Rezek. Dj: 10/11/1994. Disponível em: . Acesso: 23 nov. 2019. p. 3.

BRASIL. STF. RECLAMAÇÃO Nº 5759-5 SP. Embargos à execução trabalhista. Intempestividade. Descumprimento da ação declaratória de constitucionalidade n. 11-mc/df. Exequente em idade avançada. Princípios da jurisdição e da dignidade da pessoa humana. Impossibilidade de suspensão da execução trabalhista até o julgamento definitivo da ação paradigma. Processamento imediato dos embargos. Reclamação julgada procedente. Relatora: Min. Carmem Lúcia. Dj: 07/08/2009. Disponível em: < http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=AC&docID=599190>. Acesso: 23 nov. 2019. p. 9.

BRASIL. STF. RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO Nº 704.520 SP. Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre (DPVAT). 2. Redução dos valores de indenização do seguro DPVAT pela Medida Provisória 340/2006, convertida na Lei 11.482/2007. 3. Constitucionalidade da modificação empreendida pelo art. 8º da Lei 11.482/007 no art. 3º da Lei 6.194/74. 4. Medida provisória. Pressupostos constitucionais de relevância e urgência. Discricionariedade. Precedentes. 5. Princípio da dignidade da pessoa humana. Ausência de violação. 6. Repercussão geral. 7. Recurso extraordinário não provido. Relator: Min. Gilmar Mendes. Dj 01/12/2014. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2019. p. 4-16.

BRASIL. STF. RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 363.889 DF. Direito processual civil e constitucional. Repercussão geral reconhecida. Ação de investigação de paternidade declarada extinta, com fundamento em coisa julgada, em razão da existência de anterior demanda em que não foi possível a realização de exame de dna, por ser o autor beneficário da justiça gratuita e por não ter o estado providenciado a sua realização. Repropositura da ação. Possibilidade, em respeito à prevalência do direito fundamental à busca da identidade genética do ser, como emanação de seu direito de personalidade. Relator: Min. Dias Toffoli. Dj: 16/12/2011. Disponível em: < http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=1638003>. Acesso em: 23 nov. 2019. p. 68-95.

MEZZAROBA, Orides; SILVEIRA, Vladmir Oliveira da. The principle of the dignity of human person: a reading of the effectiveness of citizenship and human rights through the challenges put forward by globalization. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 5, n. 1, jan./abr., 2018, p. 273-293.

NUNES, Rizzatto. O princípio constitucional da dignidade da pessoa humana: doutrina e jurisprudência. São Paulo: Saraiva, 2018.

PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos e o direito constitucional internacional. São Paulo: Saraiva, 2018.

SARLET, Ingo Wolfgang; MARINONI, Guilherme; MITIDIERO, Daniel. Curso de Direito Constitucional. São Paulo: Saraiva, 2018.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da Pessoa Humana e Direitos Fundamentais na Constituição Federal de 1988. 4ª ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

SARMENTO, Daniel. Dignidade da pessoa humana: conteúdo, trajetória e metodologia. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 36ª ed. São Paulo: Malheiros, 2013.

STRECK, Lenio Luiz. Jurisdição constitucional. Rio de Janeiro: Forense, 2018.

TEPEDINO, Gustavo. Normas Constitucionais e Direito Civil. Revista da Faculdade de Direito de Campos, ano 5, n 5, 2004, p. 167-175.
Publicado
2019-12-03
Como Citar
PEIXOTO, Alexandre; ALBUQUERQUE PEARCE, Gabrielle Apoliano Gomes. O PRINCÍPIO DA DIGNIDADE HUMANA: ANÁLISE DE UTILIZAÇÃO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM CASOS DE DIREITO PRIVADO. Revista PGM - Procuradoria Geral do Município de Fortaleza, [S.l.], v. 27, n. 1, dez. 2019. ISSN 2595-0789. Disponível em: <https://revista.pgm.fortaleza.ce.gov.br/index.php/revista1/article/view/364>. Acesso em: 26 fev. 2020.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##